Missão


Missão

Missão

Característica da nossa vocação na Igreja é o Sistema Preventivo, nossa espiritualidade específica e método de ação pastoral.

É uma experiência de caridade apostólica, cuja origem é o próprio Coração de Cristo e cujo modelo é a solicitude materna de Maria.

Consiste numa presença educativa que, com a única forçada persuasão e do amor, procura colaborar com o Espírito Santo para fazer crescer Cristo no coração dos jovens.

As crianças e jovens estão sempre no centro da nossa missão educativa. Por isso, acolhemos com respeito, a realidade de cada um e o seu ritmo de crescimento. Na comunidade educativa (religiosas, educadores leigos, pais….), cada um dá o melhor de si, atua com responsabilidade e em espírito de família para que os jovens cresçam e se comprometam na construção de uma sociedade mais justa. Educamos evangelizando evangelizamos educando. Traduzimos assim o carisma salesiano como ar que se respira em escolas, centros juvenis, lares jovens, presenças paroquiais, catequese, missões, voluntariado…

Hoje, como ontem, sob o olhar de Nossa Senhora Auxiliadora, queremos continuar a ser ‘auxiliadoras’ de todos os jovens e com eles sermos um hino de louvor a Deus com toda a Família Salesiana.

As nossas atividades são de cariz educativo e desenvolvem-se em várias valências: escolas, pastoral, catequese, obras sociais, ATL, etc., tendo sempre em conta o grande sonho de D. Bosco e de M. Mazzarello: educar evangelizando e evangelizar educando.

Todas as valências são abertas a todos e com sensibilidade carismática para acolher e responder a situações de diferentes carências.

A obra salesiana é herdeira de um vasto património educativo que apresentamos em atenção às origens e ao estilo educativo.

ORIGENS

Situamo-nos em meados do século XIX, no norte da Itália. A Europa vive ao ritmo da revolução industrial e das grandes mudanças políticas e culturais. Como é habitual em períodos de grandes transformações, aparecem desajustes sociais e franjas de miséria e marginalização que atingem as crianças e jovens que acorrem às cidades na procura de trabalho, pão e de outras miragens.

Neste momento histórico, João Bosco, sacerdote, aposta a sua vida na educação desses jovens que recolhe das ruas de Turim, criando um estilo educativo que rompe com os esquemas religiosos, sociais e educativos da época. Maria Domingas Mazzarello, uma jovem igualmente piemontesa, crente, conhece o padre João Bosco, partilha do seu sonho e quer realizar pelas meninas “o mesmo bem” feito aos rapazes.

Em 1846, D. Bosco lança as raízes duma vasta missão que começa com uma casa, um pátio, uma escola, uma oficina e uma capela. Em 1862, Maria Mazzarello, juntamente com outras jovens amigas, abre uma oficina de costura para tomar conta das meninas, ensinar-lhes um ofício e o conhecimento de Deus. Passados poucos anos, este mesmo ideal presidia à fundação do primeiro colégio, já mais orientado para uma aprendizagem curricular.