Sta. Maria Mazzarello


Sta Maria Mazzarello
Sta Maria Mazzarello
Sta Maria Mazzarello

Cofundadora Sta. Maria Mazzarello

A 9 de Maio de 1837, nasceu em Mornese-Piemonte, no Norte da Itália, Maria Domingas Mazzarello. Sendo filha de camponeses depressa aprendeu a arte de trabalhar a terra. O seu pai, exerceu grande influência na sua formação pois era um homem honesto e cristão empenhado.

Na casa de campo da Valponasca enquanto cuidava dos irmãos ou trabalhava os campos desenvolveu um grande amor a Jesus eucarístico. À noite, junto de uma janela do sótão que dava para a Igreja adorava prolongadamente o seu Deus e Senhor. O dia de Maín, como era conhecida, começava pelas 4h da manhã quando se deslocava à Igreja da aldeia para participar na Eucaristia diária e pelas 7h já estava em casa para retomar a dura vida do campo.

Tudo decorria com normalidade entre o trabalho do campo e os empenhos da Associação das filhas da Imaculada, de que era membro, quando em 1860, rebentou na região a grande epidemia do tifo. Maín foi assistir uns familiares que recuperaram do mal mas em contrapartida contraiu ela a doença que a atingiu com violência deixando-a entre a vida e a morte. Veio a curar por milagre mas ficou debilitada e impossibilitada de trabalhar no campo. Os planos de Deus muitas vezes são imprevisíveis mas são sempre planos de amor. Maria vai rezando e pedindo conselho sobre o seu futuro especialmente ao P. Pestarino, responsável pelo grupo das filhas da Imaculada. Por fim a luz surgiu e, com a amiga Petronila, começou a aprender costura com o alfaiate da terra. Em breve ficaram habilitadas e abriram uma sala de costura para ensinar a catequese e ajudar as meninas da terra a ganhar a vida honestamente. Os pedidos para acolherem meninas órfãs não tardaram e assim surgiu o primeiro internato.

Entretanto em Turim, na mesma zona do Piemonte, D. Bosco, fundou uma obra para rapazes da rua e depressa obteve a aprovação do Santo Padre. Foi ele mesmo que incentivou D. Bosco a fazer pelas meninas o mesmo que estava a realizar pelos rapazes. Pouco depois D. Bosco sonhou que um grupo de meninas pobres corriam ao seu encontro pedindo que cuidasse delas. Por esse tempo, D. Bosco encontrou-se no comboio com o P. Pestarino. Falaram do trabalho em favor da juventude e o P. Pestarino convidou D. Bosco a ir a Mornese. Foi aí que entrou em contacto direto com Maria Mazzarello, as suas colegas e a obra que as Filhas da Imaculada realizavam sob a orientação do P. Pestarino. D. Bosco captou os planos de Deus e percebeu que aí estavam os recursos humanos necessários para iniciar a missão em favor da educação das meninas.

A 5 de Agosto de 1872 nasceu oficialmente o Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora e Maria Domingas Mazzarello foi a primeira superiora. Foi amada por Irmãs e alunas e conseguiu, com o seu exemplo, enfrentar e vencer as inúmeras dificuldades e pobreza dos inícios.

Faleceu com 44 anos, a 14 de Maio de 1881. O Instituto, nessa altura, já tinha casas na Itália, França e na América Latina. Às Irmãs e jovens escrevia com frequência, estimulando-as a viver sempre na alegria, que é fruto da união com Deus e da confiança em Maria Auxiliadora. Hoje, o exemplo da sua vida, continua a animar outras jovens a percorrer o mesmo caminho de consagração a Deus, servindo a juventude.